Comissão Temporária de Organização do Plano Estadual de Políticas das Juventudes

Para conduzir os trabalhos para criação do Plano Estadual das Juventudes, foi criada a Comissão Temporária de Organização do Plano Estadual de Políticas das Juventudes, que conta com membros da sociedade civil e poder público. Eles vão organizar as sugestões e organizar as apresentações em quatro macrorregiões do Espírito Santo.

As reuniões de consulta e validação, conduzidas por dois membros da comissão, serão on-line, e todas as juventudes serão mobilizadas para participar do evento. Ao final, os jovens vão escolher um representante e um suplente por macrorregião para participar do encontro ampliado com Conselho Estadual de Juventude (Cejuve), no qual o documento será finalizado.

Proposta

A proposta de Plano Estadual é resultado do esforço coletivo das juventudes do Estado, do Conselho Estadual da Juventude do Espírito Santo (Cejuve) e do Governo do Estado. Ela reúne mais de 240 sugestões recebidas nas edições anteriores das conferências estaduais das juventudes, na Consulta Pública aberta em 2020, além das contribuições do Cejuve e outras organizações da sociedade civil. Elas foram organizadas em 11 eixos temáticos por uma Comissão Temporária do Plano, instituída pelo Cejuve.

Para o presidente do Cejuve, Wallace Vargas, essa proposta de plano já é muito importante para as juventudes. “Esse documento é importantíssimo, porque vai direcionar as políticas públicas de juventude nos próximos anos. Mesmo em um contexto de pandemia, que dificulta um pouco o debate, essa aproximação da Gerência de Juventude com o Cejuve, com os conselhos municipais e com a juventude capixaba como um todo, a partir dos coletivos e movimentos, acontece neste momento, sendo relevante para a validação desse processo”, afirmou.

 A 4ª Conferência Estadual das Juventudes seria o evento para a aprovação desse documento. No entanto, em função da pandemia, a Conferência não será realizada neste ano.

 “Para evitar aglomerações, optamos em fazer debates virtuais em quatro macrorregiões do Estado para garantir a segurança dos nossos jovens. Vamos receber as sugestões e finalizar a minuta de lei. O Plano Estadual é um sonho da juventude, que está se concretizando e, em breve, será implementado, garantindo mais qualidade de vida para os jovens, dentro das nossas necessidades”, afirmou a gerente de Juventudes, Fabrícia Barbosa. 

Para o presidente da Comissão, Ramom Matheus dos Santos, que também é vice-presidente do Fórum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes), essa é uma demanda histórica da juventude capixaba que vem sendo construída há muitos anos.

“Chegamos no momento de consolidar essa construção e sistematizar os diálogos e propostas que foram e vem sendo debatidos nos espaços organizados pelas juventudes, como o Conselho Estadual, as três conferências de juventudes que tivemos e os espaços independentes. Por isso, pretendemos que esse plano possa suprir as lacunas que atravessam as vidas dos jovens capixabas, marcadas principalmente pelas ausências de políticas de promoção do pleno desenvolvimento social. Quando olhamos para os dados que mostram que mais da metade dos homicídios cometidos no Brasil são contra jovens, sobretudo negros, compreendemos que é urgente uma política que possa direcionar as ações governamentais para o enfrentamento dessa realidade”, disse.